quarta-feira, 9 de abril de 2008

A Aventura da semana passada - 2, 3 e 4 de Abril

Pois é amiguinhos... esta semana não há "Quinta", embora as condições climatéricas não estejam propícias para um bom aproveitamento de trabalho de campo o problema gerado é outro... o carro da Ferrão PIFOU!!!!!!!

O carro da Ferrão:


Vou falar-vos do carro da Ferrão. Efectuando uma análise de rigor científico constatei que o carro da Ferrão é muito peculiar. O carro da Ferrão é branco, o carro da Ferrão tem tecto de abrir, o carro da Ferrão não abre as portas por fora, o carro da Ferrão não abre uma porta por dentro, o carro da Ferrão tem vidros assassinos de insectos, o carro da Ferrão é sem sombra de dúvidas peculiar.
O carro da Ferrão passou a ser chamado de "Preguiças" porque embora ele tenha 4 rodas, um tejadilho, um motor e ande... é um preguiçoso... está sempre a ir abaixo... ontem foi de vez, vai necessitar de ser operado e está nas listas de espera de doação compatível, até lá ficamos sem o nosso meio de transporte.
Pois bem na falta de peripécias desta semana... vou contar as aventuras da semana passada.

Quarta-Feira - 2 de abril - Chegamos por volta da hora habitual (15h30) e procedemos à montagem da estação meteorológica, o nivelamento, o apertar e desapertar parafusos, o martelar espias e acertar os dados são tudo passos a proceder.
Ao mesmo tempo estava a decorrer a tosquia das Ovelhas... estão prontas para a nova estação.

Colecção Primavera/Verão

Iniciei o meu trabalho de campo... a rotina do "tira tampas, mete líquido, esconde copos", com isto faço a bela caminhada pela quinta de uma ponta a outra, para fortalecer os músculos do pernil não há melhor e já agora activar a circulação e todas essas coisas que dizem fazer bem... qual ginásio qual carapuça!! Enquanto eu exercitava as pernas a Sra Dona Ferrão estava a trabalhar em casa (ou a dormir... pela carrada de sono que os olhos dela transpareciam). Por persistência do ênfase que a Ferrão insiste em retratar vou partilhar a minha fuga ás Maronesas convosco. É verdade amiguinhos... eu andei a FUGIR das vacas Maronesas, mas existe uma razão lógica para isso e aposto que no meu lugar teriam a mesma reacção, ora quando me deparo no meio do olival com uma manada de vacas a correrem feitas LOUCAS na minha direcção não ia ficar a servir de passadeira ali especada... foi mais "pernas para que te quero"!!!! Sabia lá eu que elas vinham com o Sr João (o caseiro da quinta) e que estavam apenas a seguir caminho para o estábulo... sim ASSUSTEI-ME... sim, FUGI... mas depois de ouvir o Sr João desatar às gargalhadas com a minha reacção espontânea parei a maratona do Olival, fiquei mais calma... Na verdade as Maronesas são animais bastante calmos e nada agressivos apesar de estarem munidas de grandes chifres. Pronto este foi o episódio do dia mais marcante.
Ao final do dia tentamos finalmente aceder à Internet... infelizmente ainda não foi desta que conseguimos!
A noite foi intercalada entre trabalhos, e umas partidas de bilhar, jantar café e dormir.
Devo de dizer que devido ao assobio do meu nariz, repito assobio do nariz (e não roncar) a Ferrão viu-se obrigada a mudar de quarto para conseguir dormir... ora a culpa era da falta de gotas, o meu nariz estava podre e estava a realizar alta produção de manteiga, não me permitindo respirar de forma normal.


As loucas da corrida

A Quinta-Feira - 3 de Abril -
dia calmo, essencialmente de trabalho de campo para a Ferrão onde ela fez a observação dos Cartaxinhos que pelo que me apercebi eram imensos.. não sei... para mim são todos iguais... o dia para mim foi mais de descanso e passeio. Como todas as quintas-feira fomos almoçar à vila de Carrazedo de Montenegro... ao "tasco" do costume onde mais uma vez depois de entrar fomos olhadas da cabeça aos pés... começo a pensar que deve-se ao facto de não pertencer-mos a mesma faixa etária ou então é por termos roupas coloridas a contrastar com o preto e cinza vestido pelas pessoas que frequentam a casa de pasto! Ora para hoje uma dose do prato do dia" - dizemos nós; e uma garrafa de 1,5L de água - Diz a Sr que nos atende sempre (já sabe... já se habituou à nossa presença e rotina); dois cafézinhos e lá voltamos para a quinta, uma partidinha de matrecos para fazer a digestão, e volta a a Ferrão ao trabalho e eu ao passeio.
O Final do dia foi bastante cómico entre fotografias e trapalhadas... mas foi giro!




no "tasco"as trapalhadas



A Sexta-Feira - 4 de Abril - O dia começou com a recolha das pitfall da minha parte e observação de cartaxinhos na secção da Ferrão, mas mesmo antes de começar-mos com o trabalho fomos surpreendidas com o sobrevoar de uma Garça-real que pousou num movimento muito calmo junto a charca do lameiro onde permaneceu uns 15 a 20 minutos (característica específica das Garças-reais) estática à espera do momento certo para atacar a presa. Depois do almoço uma partida de matrecos para fazer a digestão desta vez as duas "anitas" contra o Sr Nuno que fazia horas para almoçar. No final da recolha de todas as pitfall ainda travei amizade com um dos cavalos tímidos (enquanto a Ferrão me rogava pragas pela minha demora). Hora de ir embora, arrumar tralhas no "preguiças" desmontar a estação e Vila Real aqui vamos nós!


Para a próxima há mais...
(quando o "preguiças" estiver bom de saúde)



6 comentários:

Anónimo disse...

Quem disse que trabalhar não era divertido não conhecia o duo dinâmicu...desde o ataque da Maronesa Assassina à Produção gAphYaNa de Manteiga Planta...é sempre a abrir...não fica pedra sobre pedra na ruralidade... :) Depois ainda causa admiração que os nativus olhem com curiosidade ;)

Bj e bom "trabalhu"

Marinho

mega disse...

... tantos mémés ...

Tiago Pedrosa disse...

hummm deixa ver contanto olhar no tasco do costume vcs ainda saem dai com marido e um porco. Ou só com o porco...

bjos continuem a contar coisas

Jane* disse...

tadinho do possante da anuska! xD
é um maquinão!!

www.umeed.net disse...

Assobio do nariz!!! Muito bem... Temos que levar um medidor de ruído para verificar se existe alguma "Não Conformidade" nessa Quinta...

Anónimo disse...

As loucas da corrida parecem auroques.
Certamente existe aí uma conexão.
Deve ser uma raça muito primitiva.

Abraço.